Luis Maluf

DESFRAGMENTO – FLAVIO ROSSI

DESFRAGMENTO

Flavio Rossi

 

“Toda pintura é um acidente.

Mas, ao mesmo tempo, não é,

já que precisamos selecionar qual

parte desse acidente vamos preservar.”

Francis Bacon

 

Se muitos artistas buscam construir personagens à perfeição, outros encontram no acidente seu fluxo criativo natural. É essa trajetória invertida que rege o trabalho do paulista Flavio Rossi e que aparece agora em Desfragmento, exposição de sua mais recente série de obras, em cartaz na Luis Maluf Art Gallery.

No início, o universo de Rossi, que começou a carreira como ilustrador, era habitado por personagens com diferentes proporções, cheios de dramaticidade e que protagonizavam quase que exclusivamente as telas. Agora, no entanto, suas reconhecíveis figuras aparecem mergulhadas em outros muitos elementos, que compõem suas pinturas e esculturas.

As sobreposições de imagens tomam formas quase abstratas em Desfragmento, um nítido retrato de nossas mentes nos tempos atuais. Nesse processo, Rossi também coloca nos trabalhos a materialidade da tinta, buscando volumes nas pinceladas. A construção de cada obra fica mais aparente e orgânica, trazendo a massa de pigmento para o papel de protagonista. Os personagens parecem camuflados, sendo descobertos aos poucos pelo expectador.

Para tais produções, ele reuniu inúmeras imagens capturadas na Internet e fez colagens virtuais. A partir delas, começou a pintar. Em meio à obra, reconhecemos algumas referências da trajetória de Rossi, como o amor pelo jazz. Ao fim da mostra, uma espécie de santo sudário em madeira reúne as impressões dos trabalhos exibidos – a peça acolheu testes de tinta, colagens e resina durante todo o processo de produção da série, transformando-se em uma verdadeira obra de arte. Um resumo dos vários acidentes que aconteceram nessa bem-sucedida trajetória.

Ana Carolina Ralston