Luis Maluf

ENDOEXORAMA

O quê que está em mim, e que é do outro?
O quê que absorvo, e o que emano?
O apresento, o que escondo?
O que aprendo, vem de fora, e é do outro.
O que apreendo e meu. O que interiorizo do que vem do outro, passa a ser
meu.
A cabeça está fora, o pensamento está dentro.
O que penso, está dentro. O que falo, está fora.
O vejo, está fora. O que enxergo, está dentro.
Quando de um lado da fronteira estou dentro, se atravesso fico fora de onde
estava dentro e dentro de onde estava fora.
De dentro pra fora, o afeto.
De fora pra dentro, a arte.
O que vem de dentro, é motivação.
O que vem de fora, é motivo.
O endo e o exo, ainda que antagônicos, também são complementares.
De dentro pra fora, ou de fora pra dentro, há que existir o fluxo, a
transitoriedade, o “Endoexorama”

GGPKG Preview ImageGGPKG Preview Image